dezembro 09, 2008

Ilustrei lenga-lengas e trava-línguas da personagem criada pela Lenice Gomes, para o poema editado pela DCL. É uma aprendiz de feiticeira que, com cabelos de fogo, confronta as trevas, domínio da bruxa Rainha. Usei um conta-gotas de nanquim para os traços, que foram aplicados sobre diversas superfícies de madeira e de alvenaria, bastante manchadas. O plano era justamente acompanhar o poema, de forma mágica e fluída, como quem assobia uma música. O corvo acima e os sapos abaixo foram, por exemplo, desenhados assim.

10 comentários:

joão pinheiro disse...

Que trabalho lindo man. Muito agrádavel entrar no seu blog, ver desenhos desse nível e ainda ouvir um som massa.

Tudo de bom.

João Pinheiro

mauricio Negro disse...

Grato pela visita, João. Tudo de bom lá na sua casa também, héin?! Aquele Cartola é mesmo para todos? Que maravilha, já está em todas lojas do ramo?

Abração, ilustre!

joão pinheiro disse...

Está nas lojas sim hermano. Na Fnac dá pra pedir pelo correio. As músicas(versões) também estão bacanas, mas o que vale mesmo é o depoimento do Cartola no final! Arrepia os ossos meu velho.

abraço

Mauricio Negro disse...

Ôba! Belo presente de Natal...
Aproveito para tomar aquele cafezinho legal na Fnac e resolver uma última pendência!

Bons fluídos em 2009, Pinheiro!

Aglacy disse...

Quando descreve um processo de ilustração, você cria outra obra de arte. É tão apaixonante seu modo de dizer do caminho das tintas! Parabéns!

Mauricio Negro disse...

Aglacy,

obrigado mais uma vez pelos comentários!!!
Que bom que você se notou meu esforço de costurar as coisas, de buscar nexos entre idéias e emoções, entre palavras e imagens. Invejo os artistas que pode juntar letra e melodia, muitas vezes de forma tão íntima e harmônica, que fazem uma música ser uma coisa só. Sensibilizando o ouvinte por um, por outro ou pelos dois lados juntos!

Feliz Ano Novo!

Marcos Guilherme disse...

Graande Negro.

Ficou muito bom seu Blog. Continuas o ilustrador competente de sempre, mas agora acompanhado de um som bacana.
Parabéns, caríssimo!
Grande abraço

Mauricio Negro disse...

Fala, Marcos!

Quando decidi montar o blog já tinha o áudio em mente. Até porque desenho quase sempre com um som de fundo. Se possível, afinado com o tema do trabalho, para me ajudar a entrar no clima. Legal que curtiu os trampos! Dexei uns comentários também lá no seu artefiguras, que fez brotar certas saudades de Paris...

Abração!!!

Walther Moreira-Santos disse...

Bravo, Maurício! aqui é o Walther Moreira-Santos, a quem minha querida Lenice dedicou esse livro. E como leitor/revisor dos originais, posso assegurar que você captou o espírito da obra.

P A R A B É N S !

Mauricio Negro disse...

Caro Walter,

muito agradecido, meu caro! A Lenice entende do riscado e dedicou as beneditas estripulias justamente a quem melhor conhece os segredos da Dona Milonga! Entao, ta tudo certo!

= >)

Obrigado pela visita e retorno animado. Voce sabe, a gente se alimenta disso tambem.

E parabens tambem pela bela carreira! Abracao!